Confira os acontecimentos que marcaram a venda da Busscar nos últimos anos

Os principais acontecimentos que envolveram a Busscar desde janeiro de 2010 com base em reportagens publicadas no jornal “A Notícia”.

25/1/2010

Em crise, empresa inicia o plano de demissão voluntária.

 

15/04/2010

Funcionários entram em greve e protestam por causa do atraso no pagamento de salários e benefícios.

 

19/05/2010

Nova manifestação dos funcionários invade as ruas de Joinville.

 

16/03/2011

Funcionários reclamam dos salários atrasados e acionam o Sindicato dos Mecânicos para tentar um acordo.

 

19/04/2011

Com um ano de salários atrasados, funcionários realizam novo protesto em frente à empresa.

 

31/08/2011

Sem recolher impostos e pagar salários haviam 16 meses, primeiros bens da empresa são leiloados em Florianópolis. Objetivo era arrecadar R$ 1,58 milhão, mas valor arrematado chegou a apenas R$ 21 mil.

 

26/09/2011

Quase um ano e meio depois de mergulhar na pior crise de sua história, a Busscar Ônibus recebeu a primeira proposta oficial de compra de seu parque fabril e maquinário. A concorrente Caio Induscar protocolou junto à 4 ª Vara da Justiça do Trabalho de Joinville uma proposta no valor de R$ 40 milhões, que seriam pagos em dez parcelas de R$ 4 milhões.

 

20/10/2011

A 4ª Vara da Justiça do Trabalho de Joinville nega o pedido da Caio e determina uma nova avaliação dos bens da empresa joinvilense.

 

3/11/2011

Decisão do juiz da 5ª Vara Cível, Maurício Cavallazi Povoas, concede à Busscar o aval para o pedido de recuperação judicial. Empresa tem até o fim do ano para apresentar um plano de recuperação. Rainoldo Uessler é nomeado como administrador judicial da empresa durante o período do processo.

 

31/12/2011

Representantes da Busscar entregam ao juiz Maurício Cavallazi Povoas, da 5ª Vara Cível de Joinville, o plano de recuperação judicial da companhia, antecipando em cinco dias o prazo legal para protocolar o documento na Justiça.

 

10/05/2012

A joint venture formada pela Marcopolo e a Caio Induscar quer alugar o parque fabril da Busscar, caso a joinvilense tenha sua falência decretada após a assembleia dos credores.

 

07/05/2012

O presidente da Busscar, Cláudio Nielson, admite, pela primeira vez, sair do comando da empresa.

 

13/04/2012

Um repasse de R$ 349,2 mil, vindo do BNDES, entra em uma das contas da Busscar. É o primeiro pagamento feito pela instituição financeira referente a um ônibus fabricado desde o pedido de recuperação judicial.

 

13/06/2012

Juiz dá dez dias para Busscar refazer plano de recuperação. Maurício Povoas determina que empresa pague R$ 115,6 milhões aos funcionários em 12 meses e não em 36. Assembleia será no Centreventos em 7 de agosto.

 

29/06/2012

Busscar propõe que trabalhador credor vire sócio.

 

7/08/2012

Depois de seis horas e meia, a assembleia de credores da Busscar Ônibus decide adiar o desfecho da empresa para uma nova data, dia 25 de setembro.

 

27/09/2012

A Justiça de SC decreta a falência da Busscar e de todas as empresas que fazem parte da companhia.

 

25/11/2014

Primeiro leilão da Tecnofibras – uma das empresas do Grupo Busscar – é realizado. Luís Canever entende que as propostas são muito baixas e não autoriza a venda da empresa.

 

30/09/2014

O juiz Luís Canever julga improcedente o pedido de recuperação judicial por parte das empresas do Grupo Busscar e decreta o conglomerado oficialmente falido.

 

27/11/2013

A Justiça catarinense anula a falência da Busscar, atendendo a um pleito de seus antigos controladores. Pouco depois, em 5 de dezembro, a falência é novamente decretada.

 

11/3/2015

Acontece o segundo leilão da Tecnofibras. Avaliada em R$ 74 milhões, a maior oferta de compra foi de apenas R$ 10 milhões. Canever adia a venda novamente.

 

18/09/2015

Leilão de bens não operacionais da Busscar é marcado para 23 de outubro, com lance mínimo pelo valor de avaliação. Não havendo interessados, segundo leilão ocorreria em 10 de novembro, com 60% do valor. Já o leilão da Tecnofibras é marcado para 18 de novembro na modalidade pregão.

 

10/11/2015

Leilão dos bens não operacionais do Grupo Busscar é realizado em Joinville e rendeu R$ 12,096 milhões, com 515 lances dados na disputa de mais de 90% dos bens ofertados.

 

11/01/2016

Empresa mineira de transporte de passageiros articula pool de investidores para, juntos, disputarem a aquisição do parque fabril da Busscar Ônibus. Leilão de bens operacionais é marcado para o dia 15 de março, com avaliação de R$ 369 milhões. Valor inclui a fábrica de carrocerias de Joinville, a fábrica de peças de Pirabeiraba e a fábrica de peças em Rio Negrinho. Se não houver interessados, segundo leilão ocorreria em 29 de março, com 60% do valor.

 

18/11/2015

Tecnofibras, única empresa do Grupo Busscar em atividade, é arrematada por R$ 24,4 milhões pelo grupo paulista Jointec, que tem filial em Joinville. O valor de arremate ficou bem abaixo da avaliação inicial, que era de R$ 74 milhões.

 

29/03/2016

Na segunda tentativa de venda, nenhum candidato aparece para arrematar os bens operacionais da Busscar. Apesar da falta de interesse dos investidores pelo valor mínimo ofertado (R$ 176,5 milhões, descontados os ativos), a equipe responsável pelo leilão contabilizou quatro interessados em adquirir o negócio por valores menores.

 

06/06/2016

A terceira e última tentativa de venda do conjunto da operação da Busscar, medida que possibilitaria eventual retorno das atividades, seria realizada no dia 7 de julho. Os termos do edital foram definidos pelo juiz substituto da 5 ª Vara Cível de Joinville, Walter Santin Junior, e publicados no Diário de Justiça.

 

27/10/2016

Grupo de investidores oferece R$ 67,15 milhões pela empresa, com uma entrada de cerca de R$ 9 milhões e o restante parcelado. Interessado propõe recolocar a Busscar na ativa e investir pelo menos R$ 100 milhões.

 

07/07/2016

Mais uma vez, nenhum lance é apresentado para a compra dos bens operacionais do Grupo Busscar com 49% do valor estimado no laudo de avaliação. Para surpresa do Sindicato dos Trabalhadores e da equipe do leilão, nem as peças atraíram os investidores.

 

03/11/2016

O juiz substituto da 5 ª Vara Cível da Comarca de Joinville, Walter Santin Junior, autoriza o pagamento de parte dos créditos trabalhistas extraconcursais – valores devidos ao administrador judicial e seus auxiliares, quantias fornecidas à massa pelos credores, entre outros –, habilitados nos autos do processo de falência da Busscar Ônibus.

 

12/12/2016

Ex-trabalhadores da Busscar começam a receber créditos da empresa. Na primeira semana, o cronograma prevê o pagamento para 1,4 mil ex- funcionários.

 

26/02/2017

Morre Rainoldo Uessler, administrador judicial da Busscar.

 

08/02/2017

Juiz da 5ª Vara Cível da Comarca de Joinville, Walter Santin Junior, sinaliza que existe o interesse oficial da Caio Induscar, de Botucatu (SP), na compra das instalações, equipamentos e tecnologia da empresa Busscar.

 

21/03/2017

Justiça decreta a venda da empresa Busscar à paulista Caio Induscar por R$ 67,15 milhões. O juiz da 5ª Vara Cível da Comarca de Joinville, Walter Santin Junior, homologou o negócio em sentença definitiva.

Fonte: Diário Catarinense